GT de Tecnologias de Software do CG Internet/BR

Membros do GT:

Missão:

De forma a agir em coordenação com os projetos estratégicos já em andamento, o GTTS restringirá, deliberadamente, suas ações às áreas onde seu impacto possa ser fundamental, incluindo aí a condução direta de programas de pesquisa, desenvolvimento e treinamento, absorção urgente de novas tecnologias, desenvolvimento de projetos piloto conduzidos pelo ou sob supervisão direta do GT e contratação de resultados tecnológicos a curto e médio prazos.

Inicialmente, oo propósito do GTTS será o de criar mecanismos efetivos de cooperação entre governo, academia e iniciativa privada para fomentar o desenvolvimento de uma indústria baseada em tecnologias de software associadas à Internet/WWW, capaz de competir no mercado internacional de forma compatível com o potencial de recursos humanos e econômico do Brasil.

A Coordenação do GTTS conta com um número pequeno de pesquisadores e empresários, no máximo sete, que deverão cuidar para que uma ampla articulação de ações, delineadas e operadas a partir da missão definida para o grupo, tenha resultados mensuráveis dentro de um, dois e três anos, respectivamente.

Em função da mobilidade da área e da previsão (ou melhor, certeza) da rapidez dos desenvolvimentos futuros, pode-se dizer seguramente que o país não pode prescindir de um "think tank" que persiga, continuamente, a missão definida para o GTTS e seu detalhamento e desenrolar a médio e longo prazos. Assim sendo, uma das consequências do trabalho do Grupo deve ser a definição de estruturas perenes, ágeis, versáteis e capazes de continuar, no longo prazo e de forma possivelmente independente do CG, se assim for desejado, a exercer o papel aqui definido pela missão do grupo.

Os primeiros projetos-piloto do GTTS estão divididos em três principais conjuntos, Treinamento, Desenvolvimento e Aplicação e algumas das propostas preliminares, sujeitas à discussão e aprovação pelo GTTS, são descritas abaixo:

Os deliverables previstos para o primeiro ano de funcionamento do GTTS, por trimestre, para o primeiro ano de operação, são tabelados abaixo:

Trimestre 1 Trimestre 2 Trimestre 3 Trimestre 4
Treinamento Curso de Java (J) pronto; Curso sobre Tecnologias Básicas (TB) pronto;

Curso J sendo repetido uma vez por mes

Curso sobre Sistemas de Informação (SIW) na WEB pronto;

J e TB sendo dados uma vez por mes;

Todos os três cursos em andamento, pelo menos uma vez por mes cada e sendo atualizados a cada trimestre a partir deste.
Desenvolvimento Definição de Projetos piloto a desenvolver Contratação de grupos e início do desenvolvimento Desenvolvi-mento de pelo menos três projetos em andamento. No fim do período, pelo menos 2 sistemas de interesse estratégico para a Internet/Brasil devem ser demonstráveis
Aplicação Definição de aplicações estratégicas Contratação de aplicações piloto e início do desenvolvimento Desenvolvi-mento de pelo menos três aplicações em andamento. No fim do período, pelo menos 2 aplicações de interesse da Internet/Brasil devem ser demonstráveis

Estima-se que custe cerca de 10.000 reais para que cada curso seja desenvolvido e que a execução do mesmo, com a chancela do CGI/BR, seja auto-sustentável. Cada um dos projetos e aplicação pilotos a serem desenvolvidos no primeiro ano de operações terá um orçamento (proposto) de 50.000 reais (já que a implementação será do tipo protótipo/proof-of-concept, visando posterior transformação em produto ou sistema real pelas partes interessadas), totalizando 300.000 reais para os três projetos e três aplicações propostas.

O valor total do investimento do GTS será, portanto, de 330.000 reais no primeiro ano de operação.