SECOMU '95

31/7 até 4/8

Canela, RS


PROJETO







Organizado em parceria pela SBC e o ProTeM-CC

SECOMU '95

Este documento apresenta as linhas gerais para a organização do XXV Seminário sobre Computação na Universidade, o SECOMU, que será realizado em Canela, RS, no período de 31 de julho até 4 de agosto de 1995.

Breve histórico

Tradicionalmente, o SECOMU tem sido organizado na forma de painéis, onde os temas são abordados por três ou quatro painelistas e em seguida discutidos com a platéia, que participa através de questionamentos, sugestões e perguntas diretas aos componentes da mesa. Em algumas edições do SECOMU havia a formação de grupos de trabalho, que reuniam-se em torno de temas mais específicos, analisavam e discutiam, produzindo suas conclusões na forma de recomendações, que mais tarde eram aprovadas, juntamente com as conclusões dos demais grupos, em sessões plenárias abertas à toda a comunidade presente ao evento.

Das reuniões do SECOMU já surgiram idéias e decisões que ajudaram a mudar e muitas vezes melhorar significativamente o cenário computacional da universidade brasileira.

O XXV SECOMU

O XXV SECOMU tem um significado especial para a SBC e para a nossa comunidade: em 1971 houve a primeira edição deste evento e a data servirá para uma reflexão sobre o passado bem como um estímulo para pensar o futuro.

No que se refere ao aspecto "histórico" do XXV SECOMU, as atividades previstas e que refletem este espírito são:

Entretanto, o XXV SECOMU não vai viver somente do seu passado. Talvez a grande inovação para 1995 seja o componente "futuro" do nosso Seminário. Por sugestão do Coordenador Nacional do ProTeM-CC, Prof. Silvio Meira, aprovada pela Diretoria da SBC, a edição XXV do SECOMU será direcionada para que a comunidade possa participar e de certa forma validar o planejamento dos próximos passos daquele programa, na busca de um plano estratégico para o setor de pesquisa e desenvolvimento em infomática em nosso país.

SECOMU e ProTeM-CC

Segundo o Termo de Referência para o Plano Estratégico de Ação do ProTeM-CC nos próximos cinco anos, preparado pelo Prof. Gentil Lucena, do CNPq, em que pese o visível salto qualitativo verificado no "arcabouço" da pesquisa e desenvolvimento em computação no país nos últimos quatro anos, é fundamental que se estabeleça um plano de ação que não apenas consolide as bases existentes mas, principalmente, promova sua expansão de forma a colocá-la, definitivamente, à altura dos melhores padrões internacionais. Com base nas análises e propostas constantes do documento "Formação de Recursos Humanos, Pesquisa e Desenvolvimento: Bases para uma Política de Informática" (FRHPD), escrito pelo Prof. Silvio Meira, o plano visaria à construção do caminho pelo qual se possa, partindo da situação atual, chegar ao cenário desenhado no referido documento, ou próximo dele. Isso certamente passará pela adoção de medidas referentes às questões de formação de pessoal, pesquisa e desenvolvimento em tecnologias emergentes e pesquisa básica e capacitação tecnológica.

A metodologia a ser utilizada para a elaboração do plano seria:

Acentue-se aqui o caráter aberto e participativo do planejamento em pauta: não apenas se deseja que a comunidade faça parte do corpo de planejadores do ProTeM-CC como também, através desta participação, cada um se responsabilize pelo que lhe cabe no processo. Isso deverá levar, eventualmente, a processos de planejamento semelhantes em grupos, laboratórios e instituições, possibilitando a todos uma contribuição efetiva no desenvolvimento estratégico da Informática no Brasil.

Organização do SECOMU '95

Como se pode observar, o SECOMU teria uma concepção inovadora que, levada a efeito convenientemente, promete ser bastante eficaz. As discussões durante os painéis, essencialmente temáticos, devem ser dirigidas para a busca de idéias e conclusões refletidas na realidade brasileira, sem contudo tirar dos participantes a criatividade e o direito de divagar construtivamente. Os grupos de trabalho teriam, como resultado de seu trabalho, a crítica pré-Plano, onde seriam anotadas as sugestões de mudanças, supressões e extensões, assim como o sentimento dos participantes em relação à validade das propostas discutidas e sua recepção pela comunidade.

Temas principais

A organização dos painéis temáticos dar-se-ia em torno dos seguintes temas principais:


Escalonamento e horários

Escalonamento e horários dos painéis e grupos de trabalho::

Horário
SEG

31/7
TER

1/8
QUA

2/8
QUI

3/8
SEX

4/8
9:00 - 12:00 Grupo FRH Grupo ISGrupo IF Grupo CI
14:00 - 15:30 Encerramento/

Leitura das conclusões

16:00 - 18:45 Painel FRHPainel IS Painel IFPainel CI


A correspondência entre painéis e grupos de trabalhos é temática, ou seja, o Grupo de Trabalho A discute e prepara as conclusões do tema do painel A, e assim por diante. Cada grupo de trabalho, que será formado através de adesões livres mediante inscrição, será incumbido da preparação de um documento contendo o resultado de seu trabalho, que deverá ser apresentado e aprovado na sessão de encerramento do SECOMU para aprovação formal pela comunidade. Os horários de reunião dos grupos de trabalho são apenas sugestões iniciais, podendo os membros dos mesmos organizarem-se de forma diferente do exposto acima. Cada grupo de trabalho possui um seu relator, que será responsável pela redação final do documento, e um presidente, que será responsável pela condução dos trabalhos.

Para consolidação final das conclusões do Documento D, será realizada uma reunião aproximadamente 10 dias após o término do Congresso da SBC, para a qual serão convocados os presidentes e relatores dos grupos de trabalho, além da comissão de organização do SECOMU e da Coordenação do ProTeM-CC.

Lideranças dos Grupos de Trabalho

Grupo
Presidente
Relator
Formação de Recursos Humanos Daltro José Nunes, UFRGS
Infraestrutura e Financiamento Cláudia Bauzer Medeiros, UNICAMP
Interação com a Sociedade Daniel Schwabe, PUC/RIO
Cooperação Internacional Carlos Heuser, UFRGS



Material impresso

O SECOMU, na forma como está sendo estruturado, prevê a confecção e distribuição do seguinte material impresso:

Conclusões do XXV SECOMU, redigidas no período de realização do evento e publicadas após o Congresso da SBC, seguindo um esquema de distribuição a ser estabelecido.


Documento Responsabilidade da confecção Tiragem Época da distribuição
CartazOrganização local da SBC a definiro mais rápido possível
Documento DProTeM-CC a definiranterior ao evento
Documento D (versão FTP) ProTeM-CC anterior ao evento
Texto do Prof. David Rosenthal ProTeM-CCa definir durante o evento
Projeto Memória SBC SBCa definir durante o evento
Vinte e cinco SECOMUs SBCa definir durante o evento
Conclusões do XXV SECOMU Grupos de trabalho e SBC a definirfinal do evento


Condições operacionais

Durante a realização do XXV deverá haver um processo de gravação dos debates dos painéis, além de um serviço de transcrição desse material.

Os grupos de trabalho deverão contar com recursos computacionais para produção dos textos (lap tops e impressoras). Também será necessário providenciar capas pré-impressas para encadernação das conclusões redigidas durante o evento.

PMS

maio/95