Subject: Cooperacao Universidade/Empresa
Date: Mon, 15 Jul 1996 14:56:23 -0300
From: Jose Valdeni de LIma <valdeni@inf.ufrgs.br>

Prof. Dr. Jose Valdeni de Lima
Responsavel pelo Projeto Integracao Universidade Empresa II/UFRGS-NUTEC (apoiado pela FAPERGS)
Instituto de Informatica Universidade Federal do Rio Grande do Sul


Contribuição para a discussão sobre Cooperação Universidade/Empresa


Na secao sobre ³Contexto² gostaria de fazer alguns comentarios relativos as situacoes de base para colaboracao entre Universidade/Empresa iniciar . No artigo de Gibbons [Gib94] sobre ³Silicon Valley² existem tres situacoes que indicam a possibilidade de iniciar a cooperacao entre Universidade/Empresa :

1) Tem como base um Produto trabalhavel ou Ideia ja¹ definida. Exemplo tipico no ³Silicom Valley² foi o caso da SUN Microsystems. Precisa de 2 a 5 anos para concretizar.

2) Tem como base um prototipo em desenvolvimento de um produto. Exemplo tipico da ³Silicon Valley² foi a empresa ³MIPS Computing System² que tinha apenas a prova do conceito com o prototipo mas que necessitava reprojetar o chip. Precisava do dobro de tempo para concretizar com relacao a primeira situacao (de 5 a 10 anos). 3) Tem como base uma pesquisa fundamental digna de premio Nobel. Pode levar de 10 a 20 anos, pois para desenvolver o produto necessita tambem desenvolver todo um conjunto de tecnologias de base. O melhor exemplo foi a descoberta do transistor que foi inventado em 1948 e o primeiro circuito integrado saiu em 1968. No caso do ³Silicon Valley² sao citados dois exemplos tipicos. O primeiro e¹ a Conductus de seis anos de idade que trabalha com superconditividade em altas temperaturas e ainda nao conseguiu fazer o produto. O segundo e¹ a Genentech uma firma de biotecnologia que tambem ainda nao conseguiu e nao tem certeza que conseguira¹ desenvolver um produto.

Certamente, estas situacoes de inicio ou ³startups² nao sao aplicaveis na maioria de nossos contextos locais, regionais [Sch90] e nacionais. Pesquisas Fundamentais dignas de Premio Nobre na Informatica a nível nacional talvez estejamos longe disto. No entanto, a nossa realidade regional, ou mesmo nacional, permite identificar situacoes de produtos que poderiam resolver muitos de nossos grandes problemas. Principalmente nos setores da Educacao e Saude.

E¹ bom salientar que mesmo identificadas as situacoes descritas acima nao existem sucessos de cooperacao sem uma Equipe Altamente Qualificada.

Com a tao falada globalizacao e¹ urgente descobrir um Modelo que possa solucionar, da melhor maneira possivel, o Paradoxo entre a Competitividade e a Cooperacao. No caso da Cooperacao entre Universidades e Empresas existe um fator que facilita que e¹ o fato das Universidades nao visarem lucro. Com a autonomia da universidade e a exigida busca de recursos no setor privado para pesquisa este lucro tem que ser repassado para futuras pesquisas e ai talvez dificulte...

O Projeto Intercambio de Documentos Estruturados em Ambientes Heterogeneos (II-UFRGS/NUTEC) poderia ser relatado. Inclusive a situacao de inicio pode ser classificada como uma ideia definida (situacao 1).

Bibliografia

[Gib94] GIBBONS, James F., Silicon Valley : Startups, Strategies. and the Stanford, Stanford University School of Engineering. MRS Spring Meeting, 1994.

[Sch90] SCHMANDT, Yurgen, WILSON, Robert, Growth Policy in the Age of High Technology - The role of Regions and States, 1990.